Skip Navigation Links

Bem-vindo à União e Concórdia

 

ASPECTOS DO RITO SCHRÖDEr

 
    Com mais de duzentos anos de existência, o Rito Schröder foi aprovado pela Maçonaria Alemã em 1801, após reunião da Assembleia dos Veneráveis Mestres da Grande Loja de Hamburgo. A essência do rito deve-se ao aperfeiçoamento da moral e à simplicidade. Da moral, pois sendo um maçom “livre e de bons costumes” deve zelar pela mesma em suas atividades da vida profana; da simplicidade, uma crítica feita pelo criador do rito, Friedrich Ulrich Ludwig SCHRÖDER, em alusão aos rituais exagerados da época.

Caracterizando a maçonaria como união de homens bons, voltada para a prática do humanismo, o entendimento dado à mesma por este rito refere-se à simbologia dos três graus iniciais – e não ao esoterismo. Assim, o Rito Schröder labuta exclusivamente nos três graus simbólicos: Aprendiz, Companheiro e Mestre. Além disso, todos os irmãos usam cartola e luvas brancas durante as sessões. As sessões são encerradas sempre por uma cadeia de união, conforme o ritual apropriado.

    Na administração da loja, os cargos de VM, vigilantes e tesoureiro são eletivos, sendo o orador escolhido pelo VM para as questões que este considerar importante. O próprio VM é o guarda da lei. Secretário, diáconos, mestre de harmonia, cobridores e preparador são os demais cargos em loja, sendo o 1° diácono também mestre de cerimônias.

    Após a abertura dos trabalhos, estende-se um tapete no centro do templo (que é também o painel do respectivo grau), com os lados representando os quatro pontos cardeais. Há três portas no mesmo, simbolizando o VM e os vigilantes, além de alguns símbolos alusivos à maçonaria. Ainda existem três colunas, com três grandes velas cada, sendo: A Coluna da Sabedoria fica na posição Nordeste, a da Força na posição Noroeste e a da Beleza no meio da orla sul do Tapete. O andar no interior do templo deve ser esquadrejado.

    O templo é ornamentado com as colunas J (esquerda) e B (direita), fora do mesmo. A construção é feita sob um único nível, sem degraus do Ocidente para o Oriente. As paredes e o teto podem ser pintados da cor azul celeste ou variáveis, com simplicidade. Acima do VM, no oriente, deve-se instalar um triângulo com a letra “G” ao centro ou um esquadro/compasso, dispondo da mesma letra. As mesas são retangulares. Os aprendizes (norte) e companheiros (sul) sentam-se na primeira fileira.

    Outro aspecto diferencial do rito diz respeito aos trajes e paramentos. O avental do Aprendiz é como os dos demais ritos, branco, utilizado com a abeta levantada; o de Companheiro é branco, orlado de azul celeste em torno da abeta – esta utilizada abaixada; e, por fim, o de Mestre, é orlado por todo de azul celeste, tanto na abeta como em torno do mesmo. Além dos aventais, o uso de luva é obrigatório em todas as sessões, bem como o traje maçônico completo: terno preto, gravata borboleta preta e camisa branca. Ainda assim, salientamos o uso de cartola em todas as sessões.

    A introdução do rito no Brasil ocorreu em 1855, com a Loja “Amizade Alemã”, de Joinville. Mediante aos acontecimentos da Primeira Guerra Mundial, em 1917, a loja ficou proibida de trabalhar no rito, pois este era praticado em língua alemã, país adversário brasileiro naquela disputa. Até então, cerca de 50 lojas já exerciam atividades sob o Rito Schröder. Com a suspensão da loja em 1937, o rito ficou adormecido, retornando apenas em 1956 – já com rituais impressos em português.

    Atualmente, as lojas do rito concentram-se nos estados de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, com algumas lojas universitárias existentes no país. No Paraná, apenas o Grande Oriente do Paraná possui lojas regulares do rito, que são: 1) ARLSU Construtores de Templos nº 138, fundada em 2008 do oriente de Curitiba; 2) ARLS Trajano Reis nº 100, fundada em 1991 (a primeira do Estado), do oriente de Curitiba; 3) e a ARLS Demolay Nelson Dequech nº 133 fundada em 2006, do oriente de Londrina.

Bibliografia – sites consultados.


BUSCA AÉREA. Schroder, o rito do terceiro milênio. Disponível em: <>. Acesso em: 30 Março 2010.
FILHO, Ubyrajara de Souza; RINKUS, Werner. Rito de Schroder. Disponível em: . Acesso em: 30 Março 2010.
NETO, Rui Jung. Rito Schroder – Loja Maçônica Estrela do Sul. Disponível em: <> Acesso em: 30 Março 2010.
OS PRINCIPAIS RITOS PRATICADOS NO BRASIL E NO MUNDO. Rito Schroder. Disponível em: <> Acesso em: 30 Março 2010.

 

 

 
     Trabalhamos pelo aperfeiçoamento moral, intelectual e social da humanidade, pelo fiel cumprimento do dever e a constante busca da verdade, cultivando entre todos o conhecimento de que cada um é filho do Deus Criador e que as limitações geográficas devem servir apenas para facilitar a busca da felicidade pela correta aplicação da justiça. Nossos fins supremos são: Liberdade, Igualdade e Fraternidade.